segunda-feira, 10 de abril de 2017

 A BE/CRE DESEJA UMA 
PÁSCOA FELIZ
 

Semana da leitura


Durante a semana da leitura fizemos várias atividade. Recebemos os pais nas turmas, fizemos leitura entre turmas, fizemos experiências e enfeitamos os painéis.

 
Concluímos o período com momentos de leitura entre toda a comunidade educativa.
A semana da leitura assim como a nossa Matiné da leitura teve como tema “ O prazer de ler” proporcionando momentos de partilha e interação entre alunos, professores, familiares e amigos.
Iniciamos a sessão com duas peças de teatro intituladas “ A carochinha” e “ O freguês caloteiro” realizados pelos alunos 2º/3º C ano. Demos continuidade à Matiné com as várias leituras partilhadas por todos os presentes.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Contador de histórias

 
Receção ao contador de histórias
Rodolfo Castro
No dia 21 de março, os alunos do Jardim Escola e do 1º ano, tiveram o prazer de receber o contador de histórias Rodolfo Castro. Foi uma atividade em que ficaram envolvidos com a magia da história. Demos muitas gargalhadas e foi muito divertido.
 
 

quinta-feira, 30 de março de 2017

Semana da Leitura


Plasticologia Marinha”


“Plasticologia Marinha”
No dia 22 de março o Oceanário de Lisboa desenvolveu sessões de educação ambiental para todas as turmas das nossas escolas tendo como objetivo  promover o conhecimento dos oceanos e a contribuição para a sua conservação, tendo como base os valores da sustentabilidade e da necessidade de proteger a biodiversidade marinha.
Esta ação tinha como tema, o lixo marinho e o desenvolveu atividades práticas. Aos professores foi-lhes dado um manual de “Plasticologia marinha" para utilizar na sala de aula, com os alunos, que incluia informação detalhada, curiosidades sobre o tema e vários desafios tendo como  objetivo a diminuição do consumo de plástico não só em contexto escolar mas também familiar e no dia a dia.
 

terça-feira, 28 de março de 2017

Como simular um Vulcão


Como simular um Vulcão
Na sequência de uma partilha sobre erupções, em vídeo-conferência com o JI da Regedoura, as crianças da sala 3 questionaram o que aconteceria se houvesse uma erupção numa povoação habitada. 

Para o descobrirmos construímos uma maquete com vegetação e algumas casas e animais. Foi necessário alguma pesquisa na internet, para sabermos como fazer uma bananeira e uma planta do ananás.

No dia da vídeo conferência ambas as salas fizeram a experiência e e os nossos vulcões explodiram, apesar de não serem muito violentos, porque não atingiram as casas.

Partilhamos o protocolo, caso queiram realizar esta experiência em casa.

 
Material necessário
Bicarbonato de sódio
Detergente da roupa
Corante vermelho
Vinagre
Garrafa de vidro transparente
Modelo de cone vulcânico (de gesso ou argila), não muito inclinado

Procedimento experimental
Para preparar a lava, juntar num copo, pequenas proporções de:
 bicarbonato de sódio;
detergente;
corante vermelho.
Para completar esta "mistura vulcânica", colocar vinagre no modelo de cone vulcânico, até um quarto da sua altura.
Juntar a mistura do copo com o vinagre, para desencadear a mini-erupção vulcânica.

Observar o resultado.

 

Explicação

Quando se adiciona a mistura ao vinagre, coloca-se em contacto o bicarbonato de sódio, que é uma substância alcalina, com o vinagre, uma substância ácida.
A reação química que acontece pode escrever-se da seguinte forma:
H+ (aq) + HCO3- (aq) ---› CO2 (g) + H2O (l)
A reacção entre eles origina milhões de bolhinhas de dióxido de carbono que arrastam consigo a "lava" do vulcão...


terça-feira, 21 de março de 2017

 
Experiência emulsionante!
 

Mais uma das atividades do projeto Newton gostava de ler com a história "Na Tacinha das Natas".
É científico o final da história! A taça onde caem as rãs contém uma emulsão composta por água, sais minerais, potássio, cálcio, ferro, açúcares e a gordura do leite, organizada em glóbulos protegidos por membranas. A história resolve-se com a transformação química dessa emulsão noutra: a manteiga. As patas das rãs, a mexerem-se ininterruptamente e com toda a violência de que são capazes, rompem as membranas dos glóbulos de gordura e esta junta-se numa massa sólida (a manteiga), separada do líquido aquoso restante.
Hummmm, como foi tão bom provar a nossa manteiga com umas torradinhas!